MÃE

Uma narrativa dedicada à minha Mãe. Uma história sobre vida e resiliência, sobre amor e esperança. Diagnosticada com mieloma múltiplo em Outubro de 2012, um tipo de cancro considerado raro, tem enfrentado a doença e vivido com as sequelas que esta vai provocando. Em 2014, realizou o seu primeiro auto-transplante de medula óssea. Nos anos seguintes, o cancro esteve em remissão. Em 2020, após a doença se reactivar, teve de passar por um novo auto-transplante. Isolada e privada do acompanhamento dos que lhe são mais próximos enquanto esteve no IPO, devido ao contexto pandémico que vivemos, este foi o caminho durante o segundo transplante.

Trabalho premiado no Prémio Estação Imagem 2021 – Coimbra, Menção Honrosa na categoria Vida Quotidiana

%d bloggers like this: